Anísio diz que Eduardo cunha é autoritário, tem medo do povo e quase provocou uma tragédia

O deputado estadual Anísio Maia (PT), analisando os protestos na manhã desta sexta-feira na ALPB, disse que o deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara, tem medo do povo. “Não sei por que ele tem medo do povo. Político que tem medo de vaia, não deveria nem se candidatar”, declarou Anísio.

O petista lembrou que há na Câmara Federal um projeto popular com milhões de assinaturas pedindo para o Congresso fazer a reforma política a partir do debate com a sociedade civil. “Cunha engavetou porque só encaminha o que interessa aos grandes empresários, para manter o financiamento privados das campanhas”.

Anísio criticou a censura a manifestantes que realizaram protesto contra a visita do deputado federal Eduardo Cunha. Seguranças tentaram impedir a entrada de centenas de manifestantes nas galerias e a Tropa de Choque foi acionada.

“Eduardo Cunha queria tocar fogo na assembleia. Imagine se a polícia entra aqui. Poderia haver até mortes. Todo autoritário vê manifestação popular como tumulto. Como é possível discutir reforma política sem a participação do povo?”, indagou Anísio Maia, que sempre manteve amplo diálogo com os movimentos sociais.

Durante o protesto, o deputado petista esteve nas galerias dialogando com representantes do MEL, CUT, Sindicato dos Bancários, Plebiscito Constituinte, Consulta Popular, MST, Levante Popular da Juventude, Movimento Luta nos Bairros, Movimento de Mulheres.

Comentários

comentários