12 vereadores de João Pessoas podem escolher um novo partido até outubro; veja nomes

Com a proximidade do ano eleitoral, as contas do coeficiente e as perspectivas de alianças partidárias movimentam os bastidores na Câmara Municipal. De acordo com o secretário de Articulação Política de João Pessoa, Adalberto Fulgêncio, cerca de 10 parlamentares já conversaram com o prefeito Luciano Cartaxo (PT) sobre a possibilidade de trocar de partido. Vereadores de oposição também cogitam a possibilidade.

O Política&etc fez um levantamento e aponta os vereadores que podem migrar de legenda:

Chico do Sindicato, eleito pelo PP, ele tem participado ativamente das reuniões do PTdoB e deve confirmar a filiação nos próximos dias.

Edson Cruz, suplente exercendo o mandato, disputou as eleições de 2012 pelo PP, mas já anunciou que vai mudar de legenda e apontou a possibilidade de ir para o PT, porém também tem conversado com o PTC.

Sérgio da Sac foi convidado a sair do PSL, partido em que era presidente, e anunciou que vai se filiar aonde o prefeito indicar. O parlamentar já pontuou que o direcionamento do prefeito tem sido para filiação no PT.

Bosquinho, presidente do DEM, o vereador já iniciou conversações com outras legendas e deve sair do Democratas. Ele pretende permanecer apoiando o prefeito, mas o partido já avisou que a legenda não irá seguir com o petista em João Pessoa. Bosquinho pode ser substituído na presidência do partido pelo vereador Lucas de Brito, caso Lucas permaneça no DEM.

Lucas de Brito não descarta a possibilidade de deixar o DEM, a preferência do vereador seria uma legenda recém fundada, mas como não há perspectiva que isso aconteça até outubro, o vereador avalia a permanência no Democrata. Ele é da oposição.

Bruno Farias, filiado ao PPS, o vereador já sondou PSDB.

Djanilson da Fonseca, eleito pelo PPS, ele evita falar sobre o tema, mas tem conversado com integrantes de partidos com o PSB e PMDB.

Marmuthe Cavalcante foi eleito pelo PTdoB, migrou para o solidariedade e agora busca uma nova legenda. Ele já admitiu que o caminho pode ser o PSD.

Professor Gabriel foi eleito pelo PP, filiou-se no Solidariedade na fundação do partido, mas quer se filiar em outra legenda. Raissa Lacerda convidou o vereador para o PSD.

Raissa Lacerda é presidente do PSD, mas já andou sondando o PSDB para avaliar o cenário. Ela avalia se como tucana teria chance de ser vice de Cartaxo, mas também trabalha para fortalecer o PSD tendo dois planos para optar por um até outubro.

Raoni Mendes, opositor ao prefeito, ele foi eleito pelo PDT, há quatro anos reclama do comando do partido e afirma que desta vez vai sair da legenda.

Pedro Coutinho, vereador licenciando e presidente do Instituto de Previdência do Município, deve sair do PTB. Os líderes do partido no estado vão liberar o parlamentar que pretende apoiar Cartaxo, caminho que não está nos planos do PTB que avalia uma candidatura na Capital.

Helton Renê, secretário do Procon, foi eleito pelo PP, mas estuda a possibilidade de deixar a legenda.

 

Écliton Monteiro

 

Comentários

comentários