Deputados do NE vão entregar pedidos para Dilma em JP

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizou, nesta quinta-feira (3), audiência pública conjunta da Frente Parlamentar das águas. Além dos deputados da Casa, a atividade contou com a presença de quatro deputados do Rio Grande do Norte, dois de Pernambuco e do presidente da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup), Tota Guedes. O objetivo do encontro foi para elaboração de um documento a ser entregue à presidente da República Dilma Rousseff, que visita a Paraíba nesta sexta-feira (4).

Durante a audiência, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Adriano Galdino, destacou a importância de se trabalhar em conjunto com os parlamentares dos três estados e a Famup.  “Estamos atentos aos problemas inerentes ao Nordeste e firmamos um pacto para lutarmos em defesa do povo nordestino. Nesta sexta feira vamos entregar o documento a presidente Dilma”, anunciou.

De acordo com o presidente Adriano Galdino, o Governo Federal tem sempre priorizado os investimentos para as regiões Sul e Sudeste. Adriano Galdino defende que a classe política nordestina seja unida para melhor cobrar do governo federal. “Nós realmente só vamos ser ouvidos se a palavra união estiver presente na cabeça e nas ações de cada um dos parlamentares que representam os nordestinos. Vamos em frente com essa bandeira e não queremos tratamento diferenciado, mas igualitário”, comentou.

Coube ao presidente interino da Frente Parlamentar da Água, deputado Buba Germano, a condução da sessão. O parlamentar ressaltou a dedicação que o presidente licenciado Jeová Campos tem tido com a agenda da Frente, percorrendo o estado visitando obras hídricas e debatendo a questão da água. “Amanhã deveremos entregar à presidente Dilma esse pleito nosso em defesa da Paraíba, do Rio Grande do Norte, Pernambuco e Ceará”, destacou. Buba Germano agradeceu ao presidente Adriano pelo pleno apoio à audiência e avaliou que a discussão foi produtiva objetivando uma pauta única dos quatro estados beneficiários. No final do encontro, os deputados receberam a minuta do texto que será entregue à presidente Dilma Rousseff.

O deputado pernambucano Miguel Coelho, ocupou a tribuna e defendeu que os quatro estados que receberão águas da transposição do Rio São Francisco devem ter uma pauta integrada e permanente. “Nós podemos priorizar duas obras importantes: a conclusão das obras de transposição do São Francisco e a outra obra é a adutora do Pajeú, que também trará água para a Paraíba”, pontuou o parlamentar.

O representante da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, Galeno Torquato, destacou que, seguindo o exemplo da ALPB, a Assembleia de seu estado também criou a Frente Parlamentar das Águas, que também está trabalhando, cobrando mais recursos do Governo Federal e visitando obras e mananciais. “O que vemos hoje é a escassez de recursos para carros-pipa, para obras e solicitamos que o governo federal não atrase os repasses dos recursos. Essa integração das bancadas é importante, um fórum itinerante que tem como prioridade a água”, pontuou.

De acordo com o presidente da Famup, Tota Guedes, a situação hídrica da Paraíba é uma das mais críticas do Nordeste. “Esperamos que a presidente Dilma seja sensível e atenda nossos pleitos”, afirmou, lembrando que 42 açudes no Estado estão secos e a previsão de chuvas no futuro não é animadora. Tota Guedes reconheceu o esforço do governador Ricardo Coutinho em disponibilizar R$80 milhões emergenciais para perfuração de poços, carros-pipa e outras ações. Lamentou pela demora da liberação de recursos para a questão hídrica no Nordeste.

O deputado Ricardo Barbosa apontou preocupação com relação ao Plano Municipal de Saneamento que ainda não foi instalado nos municípios paraibanos que receberão as águas da transposição porque o governo federal não repassou recursos para viabilizar a implementação do plano. Sobre as obras hídricas na Paraíba “apenas 20% dos recursos destinados no ano passado pelo governo federal foram liberados”, alertou Ricardo Barbosa.

De acordo com o deputado Renato Gadelha, forças econômicas podem estar interferindo na liberação dos recursos para a conclusão das obras do São Francisco e de outras. “Eu peço que todos se juntem, se unam porque a transposição é a solução para esses quatro estados”, alertou.

Antes da audiência pública, os parlamentares dos dois estados vizinhos foram recepcionados pelo presidente Adriano Galdino em seu gabinete quando foi definida a pauta do documento que será entregue à presidente Dilma.

 

 

Redação

Comentários

comentários