Lucas de Brito cobra efetivação das Leis de combate ao Aedes Aegypti

O Vereador Lucas de Brito (PSL) fez um alerta, nesta quarta-feira (18), sobre a tríplice epidemia do mosquito Aedes Aegypti que assola o país e que está fazendo, cada vez mais, vítimas em João Pessoa. Lucas chamou atenção para a precariedade dos esforços da Prefeitura no combate ao mosquito e cobrou a efetivação das Leis aprovadas, na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), e que colaboram para a luta contra o Aedes.

“ A Câmara fez a sua parte, aprovando matérias importantes na guerra contra o mosquito, mas nós não vemos protagonismo por parte da Prefeitura. A Lei nº 13.173 de nossa autoria, que autoriza a aplicação de multas para quem colaborar com a proliferação do mosquito, já está em vigor, mas a Prefeitura não se utiliza desse instrumento”, disparou Lucas.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, os casos de Zika, Dengue e Chicugunya cresceram exponencialmente em 2016. Só nos 3 (três) primeiros meses deste ano, foram registrados mais de 802 mil casos de Dengue, em todo o país. Na Paraíba, em 2015, foram contabilizados 3.750. Em 2016, apenas nos 3 (três) primeiros meses já foram notificados 18.402. Um aumento alarmante de quase 500%, comparando o primeiro trimestre de 2016 a todo o ano de 2015. Com relação à febre Chicugunya, em 2015, a Paraíba registrou 5 casos. Agora em 2016, entre os meses de janeiro e março, já são 886 casos. Vale lembrar que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil chegou a erradicar o Aedes Aegypti, no século passado.

“Esses surtos estão fugindo ao controle das autoridades sanitárias, mas o estouro no número de casos de Dengue, Zika e Chicugunya reflete o descaso com que a saúde pública está sendo tratada em João Pessoa. Não vemos reações por parte da Prefeitura. Apesar das medidas realizadas pela Câmara, para dotar a prefeitura de instrumentos de combate, percebemos o aumento dos números. Os moradores  – principalmente os mais carentes – estão pedindo socorro para que a Prefeitura coloque em prática os Projetos aprovados”, finalizou Lucas de Brito.

Comentários

comentários