João Pessoa é a campeã em eficiência de gestão no Nordeste

Estudo inédito realizado pela Folha de S.Paulo e Datafolha mostra que João Pessoa ocupa o topo do Ranking de Eficiência de Municípios – Folha (REM-F) entre as capitais do Nordeste e a terceira colocação entre as demais capitais do Brasil. Conforme o jornal, o REM-F toma como referência os indicadores de saúde, educação e saneamento para estimar a eficiência da gestão municipal em todo o país.

A capital paraibana se destaca nacionalmente, perdendo apenas para Vitória (ES) e Florianópolis (SC). De acordo com a pesquisa publicada pela Folha, neste final de semana, o ranking aponta que apenas 26% das 5.281 cidades analisadas obtiveram gestão destacada.

O estudo analisou o retorno social dos investimentos feitos pela Prefeitura de João Pessoa em ações como a cobertura de equipes de atenção básica, superando a marca de 82% da população, e de médicos por habitante. O estudo levou em conta ainda as receitas que os municípios dispõem e a renda per capita da população.

A análise dos números evidencia que – apesar da crise econômica que afeta todo o país desde o final de 2014 – João Pessoa é marcada por uma gestão eficiente e comprometida com a aplicação responsável dos recursos públicos, principalmente na construção de uma infraestrutura social de qualidade.

Para o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, o ranking da Folha traduz os esforços que a gestão municipal vem fazendo e que já renderam também, neste ano, um prêmio internacional, concedido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). “É muito gratificante ver que o nosso trabalho tem rendido tantos frutos. Em 2013, iniciamos uma grande mudança em João Pessoa, procurando implantar um novo modelo de gestão, mais eficiente, estabelecendo metas e resultados a serem alcançados”, ressaltou Luciano.

“Na Saúde, por exemplo, estamos investindo muito acima do que a Constituição determina. Ao invés de 15% das receitas, aplicamos 23%. No início de nossa gestão, por exemplo, João Pessoa tinha apenas uma UPA. Chegaremos a três agora em setembro, com a inauguração da UPA de Cruz das Armas, após termos inaugurado, ainda em 2014, a UPA do Valentina. Isso sem falar nas ações realizadas em 23 unidades de saúde da família, entre construídas e reformadas. Na educação, duplicamos o número de alunos nas escolas em tempo integral e triplicamos as crianças nas creches, passando de 4 mil para 12 mil”, comemorou.

MAIS RECONHECIMENTO – Escolas de João Pessoa também receberam o selo de qualidade da educação Unicef. Já o Conselho Federal de Medicina (CFM), e a ONG Contas Abertas, destacaram João Pessoa como a segunda capital do Nordeste a fazer os maiores investimentos em saúde.

Comentários

comentários