Pesquisa aponta eleição de Cartaxo e Romero no primeiro turno

Pesquisas de intenções de votos para prefeito de João Pessoa e Campina Grande, realizadas pela 6 Sigma, em parceria com o Sistema Correio de Comunicação, apontam que os prefeitos Luciano Cartaxo (PSD) e Romero Rodrigues (PSDB) estariam reeleitos no primeiro turno. Na Capital, considerando apenas os votos válidos, Luciano Cartaxo teria 65,9%. Em Campina, segundo o levantamento, o prefeito Romero Rodrigues seria reeleito com 64,6% dos votos válidos. Neste cenário são desconsiderados os votos brancos e nulos. As pesquisas foram realizadas entre os dias 25 e 27 deste mês.

Segundo apurou o Correio Online, em João Pessoa, a candidata do PSB, Cida Ramos, ficaria em segundo lugar, com 29%, seguida do candidato do PT, Professor Charliton Machado, com 3,1%, e do candidato do Psol, Victor Hugo, com 2%.

Em Campina Grande, segundo a 6 Sigma, o candidato do PMDB, Veneziano Vital do Rêgo, teria 23,7%. O candidato do PSB, Adriano Galdino, teria 6%, seguido do candidato do PPS, Artur Bolinha, com 4,6%. O candidato do Psol, David Lobão, teria 0,8%, e o candidato do PEN, Walter Brito Neto, teria 0,3%.

Em cada cidade, a 6 Sigma ouviu 1,1 mil eleitores. A pesquisa de João Pessoa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) sob o número 03294/2016. A de Campina Grande tem o seguinte número de registro na Corte Eleitoral: 06910/2016.

De acordo com Pedro Cézar Coelho, consultor da 6 Sigma, as localidades (45 bairros de João Pessoa e 42 bairros e três distritos de Campina Grande) onde os questionários foram aplicados abrangem todas as regiões das duas cidades e foram escolhidas mediante o percentual populacional demográfico demonstrado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A 6 Sigma usou amostra probabilística com a finalidade de representar, da forma mais fiel possível, o público alvo da pesquisa.

Sistema rigoroso de controle interno

Nas duas cidades, segundo Coelho, houve um rigoroso sistema de controle interno, que ocorreu a partir do início da etapa de campo, onde os entrevistadores (que aplicaram os formulários) foram fiscalizados permanentemente por coordenadores devidamente treinados e capacitados.

“A verificação aleatória foi de 20% dos questionários aplicados in loco e também por telefone”, disse Pedro Cézar Coelho. Ele lembra que, na campanha de 2012, a 6 Sigma acertou o resultado para prefeito de Campina Grande, com percentual de erro de apenas 0,5%.

Em 2014, nas eleições para governador, o resultado final previsto nas pesquisas teve um erro ainda menor, da ordem de 0,09%. “Nos últimos anos, nós trabalhamos com os resultados mais significativos de todo o Brasil”, comentou Coelho.

Em 2008, a 6 Sigma apresentou, no 1º turno das eleições para prefeito de Campina Grande, uma pesquisa de boca-de-urna com menos de 1% de erro, o que surpreendeu a sociedade campinense.

No 2º turno, a pesquisa de boca-de-urna apresentou uma precisão ainda maior, de apenas 0,16% de erro. Segundo Pedro Coelho, foi a pesquisa de boca-de-urna mais precisa da história do Brasil.

 

 

Portal Correio

Comentários

comentários