Ivonete Ludgério propõe municipalização da Escola Técnica Redentorista

A vereadora Ivonete Ludgério (PSD), presidente da Câmara Municipal de Campina Grande, declarou que vai apresentar um projeto de lei solicitando a municipalização da Escola Técnica Redentorista. Ela propõe que seja firmado uma espécie de convênio entre a direção da Escola e a Prefeitura de Campina Grande. Antes de ser posto em votação, a presidente vai solicitar uma audiência pública para discutir o assunto.

De acordo com a vereadora, a municipalização da Escola Redentorista evitaria o encerramento das atividades daquela tradicional unidade de ensino e manteria uma agenda produtiva de promoção de projetos de educação e formação de profissionais técnicos. “Tudo isso só é possível com adesão do Poder Executivo municipal. Acredito que esse é um caminho viável para evitar o fechamento daquela Escola”, disse.

A presidente do Legislativo municipal entende que é prerrogativa dos municípios a promoção apenas do Ensino Fundamental, ficando a cargo do Estado a gerência de unidades de Ensino Médio e Técnico. Mas outras cidades, principalmente na região Sul do país, já dispõem de unidades de ensino técnico profissionalizante totalmente mantidas pelo município.

“Campina Grande é uma cidade reconhecida internacionalmente pela qualidade do ensino oferecido pelas principais instituições de ensino superior e técnico. Seria um retrocesso muito grande deixar que a Escola Técnica Redentorista, pioneira na formação de profissionais técnicos, feche as portas”, declarou Ivonete Ludgério.

O projeto já está sendo elaborado e será apresentado na Câmara em regime de urgência. A matéria é direcionada ao prefeito Romero Rodrigues (PSDB) e ao presidente da Congregação Redentorista Nordestina, Pe. Geraldo Freire, e ao diretor da Escola Técnica Redentorista, Pe. Luiz Vieira Gomes.

Com a adesão a este projeto, conforme explica a vereadora Ivonete, a Prefeitura  de Campina Grande passaria a promover cursos profissionalizantes, além de atuar diretamente na preservação daquele patrimônio histórico, uma vez que estaria mantendo a Escola Redentorista em atividade.

Comentários

comentários