Tovar ironiza Ricardo: “Revolução que promoveu na educação foi fechar 200 escolas”

O líder da oposição na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB), comentou o discurso feito pelo governador Ricardo Coutinho (PSDB) na Casa de Epitácio Pessoa na última quinta-feira (02). “Eu tive que levar o discurso para casa para ler e acreditar que ele teve coragem de dizer que promoveu uma revolução na educação. Não sabia que fechar mais de 200 escolas, não oferecer estrutura adequada de ensino e não valorizar o professor era promover uma revolução”, comentou.

“Para este ano, nossa meta é construir mais seis novas Escolas Técnicas Estaduais, reformar mais 50 escolas e licitar até junho outras 50 para entregar em março do próximo ano”, disse o governador em seu discurso, acrescentando que construiu e reformou cerca de 200 escolas. “Acredito que quem elaborou o discurso do governador trocou as palavras construiu e reformar por fechou”, destacou.

Tovar lembrou que esta semana o gestor fechou as portas da Escola Estadual Fenelon Câmara, de João Pessoa. Lá estudavam 120 alunos, alguns com deficiência. As famílias informaram que a unidade tinha ótima estrutura e que seus filhos foram relocados para uma escola que não tem condições de recebê-los. Em dezembro, Ricardo fechou a Escola Estadual de Ensino Fundamental General Wanderley, também a Capital, que oferecia vaga para 196 alunos.

Em sua fala, o governador destacou as ações de valorização do magistério. “Fiquei envergonhado ao ouvir, pois a Associação dos Professores em Licenciatura Plena da Paraíba (APLP) vem ocupando a mídia para dizer que o reajuste no piso nacional do magistério não irá beneficiar os professores paraibanos. Além disso, todos nós sabemos das péssimas condições de trabalhos que os professores têm, sem contar na falta de oportunidade para realizar qualificação”, disse.

Comentários

comentários