ÁUDIO: João Azevêdo confirma salário de marajá, mas afirma que é “tudo legal”

O secretário de estado João Azevêdo não questionou os valores que lhe dão mensalmente um salário de marajá divulgado por dados do TCE, mas disse que os valores, que ultrapassam o limite do teto no serviço público, tem amparo legal.

Segundo o relatório do TCE,  João Azevêdo recebe: como secretário de Infraestrutura (R$ 17.725,61), aposentado da Suplan,  inativo (R$ 15.156,65), como conselheiro da Cagepa (R$ 2.169,06), como conselheiro das Docas (R$ 1.506,99), conselheiro da Cehap (R$ 939,60) e, finalmente, professor do IFPB (R$ 7.396,19).

Para o secretário, que é pré-candidato ao governo pelo PSB, a repercussão sobre os valores que vem recebendo é fundamentada na disputa política.

 

Além de virar alvo de críticas, o secretário também virou meme.

 

 

Comentários

comentários