Golpe em Cabedelo? Política&etc antecipou manobra na Cidade Portuária

O blog já havia antecipado no dia 14 e a Câmara de Cabedelo confirmou a manobra para fazer a atual presidente da Casa, Geusa Ribeiro, presidente da Câmara no próximo biênio, anulando a eleição de Vitor Hugo e tirando o prefeito em exercício da gestão no dia 1 de janeiro. Veja a postagem do blog.

“Golpe em Cabedelo?”: Vereadores articulam reviravolta na Prefeitura da cidade

Depois de protagonizar uma das maiores operações de combate a corrupção na Paraíba, que levou o prefeito e vereadores à prisão, pode partir da Câmara Municipal de Cabedelo uma nova intervenção na Prefeitura, desta vez, anulado, por completo, a eleição da Mesa Diretora, já realizada na Casa e proporcionando condições para que outro vereador ocupe interinamente a prefeitura.

O prefeito em exercício da cidade, Vitor Hugo, é o atual presidente da Câmara, ele foi eleito logo após a Operação Xeque-Mate, que levou a então presidente da Casa à prisão. Nesta eleição, Vitor ficou como presidente, por isso assumiu a prefeitura, e Geusa Ribeiro foi definida como sua vice  e acabou assumindo a Câmara, mas, em uma eleição anterior, Vitor Hugo havia sido eleito presidente da Câmara Municipal para o biênio 2019-2020, porém, agora, há uma articulação na Câmara para anular esta eleição de Vitor.

A estratégia seria levar Geusa à prefeitura da cidade a partir de 1 de janeiro, anulando a eleição de Vitor e lhe elegendo presidente da Câmara no próximo biênio. O plano pode ser colocado em execução devido o adiamento da eleição que aconteceria em 9 de dezembro, mas um servidor da Câmara solicitou o adiamento em nome do PT na cidade alegando que os prazos para o pleito foram curtos e agora foi viabilizado o plano político.

O Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba decide os novos prazos para o pleito em Cabedelo na próxima sexta.

Pode até não ser, mas parece até que agiram com má fé com a Justiça Eleitoral para garantir a reviravolta na prefeitura da cidade e acabaram levando um ministro do TSE, agindo com boa fé e justiça, a cooperar com o plano.

Comentários

comentários