Juíza suspende eleição de Geusa Ribeiro na Câmara de Cabedelo

A novela em Cabedelo continua, nesta segunda a Justiça anulou a eleição de Geusa Ribeiro e o restante da Mesa eleita na semana passada para o biênio 2019-2020. A presidente tem agora 10 dias para apresentar suas alegações na Justiça.  A maioria dos vereadores da cidade alega que a eleição aconteceu de forma ilegal e sorrateira.

 

“Diante do exposto, DEFIRO A LIMINAR para suspender os efeitos concretos da RESOLUÇÃO Nº 010/2018. 1)Notifique-se a autoridade apontada como coatora dessa concessão e, bem assim, para, no prazo de 10 dias, pessoalmente, prestar as informações de estilo.
2) Na forma do Art. 7º da LMS, dê-se ciência do feito ao órgão de representação judicial da pessoa jurídica interessada (CÂMARA MUNICIPAL), enviando-lhe cópia”, diz a juíza Teresa Cristina de Lyra Pereira Veloso na decisão.

 

A ação é de autoria dos vereadores:  Vereadores BENONE BERNARDO DA SILVA, VALDISILVA MOREIRA, EVILASIO CAVALCANTI NETO, DIVINO FRANCISCO FELIZARDO, JOSÉ FRANCISCO PEREIRA, JONAS PEQUENO DOS SANTOS, MARIA DO SOCORRO  OMES, MARIA DAS GRAÇAS CARLOS REZENDE, e REINALDO BARBOSA DE LIMA.

 

 

VEJA MAIS:

Cabedelo: Eleito na chapa de Geusa, vereador diz à polícia que vereadora “forjou” documento da eleição

Cabedelo: Protesto e ‘sessão’ do lado de fora da Câmara ‘anula golpe’; Veja vídeo

 

Cabedelo: Geusa nega ter forjado documento e desconhece validade de sessão na porta da Câmara

Veja os vídeos da confusão entre vereadores de Cabedelo

 

Golpe em Cabedelo? Política&etc antecipou manobra na Cidade Portuária

 

VÍDEO: Vitor Hugo diz que “golpe” em Cabedelo não passará na Justiça: “Crime deixa rastro”

 

Comentários

comentários