Religioso recebe honrarias na CMJP pelos serviços prestados à Igreja

Natural da cidade de Cajazeiras, o padre José Paulo Pires Braga recebeu, na tarde desta quarta-feira (15), o Título de Cidadão Pessoense e a Medalha João Paulo II, pelos relevantes serviços prestados como evangelizador e pelo incansável trabalho em favor da família. A sessão solene, proposta pela da vereadora Raíssa Lacerda (PSD), reuniu familiares e amigos do religioso na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP).
José Paulo Pires inciou seus estudos no Colégio Salesiano Padre Rolim, em Cajazeiras. Alguns anos depois, veio para a Capital paraibana estudar no Seminário Diocesano. Em seguida, foi para Roma, onde começou a estudar filosofia e teologia na Universidade Gregoriana. Antes de ingressar na vida sacerdotal, o religioso foi casado com Aline Guedes Pereira, com a qual teve três filhos: Paulo Cézar, Paulo Augusto e Angelina Maria. Sua esposa teve problemas de saúde e faleceu três anos depois.
O sacerdote, então, retornou a Roma para concluir seus estudos, e dois anos depois voltou ao Brasil para prestar vestibular para Direito. Em João Pessoa, começou a lecionar filosofia e teologia, fundou a Faculdade de Filosofia na Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e ajudou na interiorização da instituição federal. Como padre, desenvolve um trabalho social importante de aconselhamento de casais e fortalecimento dos princípios familiares.
Com o apoio do então arcebispo Dom José Maria Pires, o homenageado foi o responsável pela organização de algumas igrejas na Capital, como a Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, no bairro do Bessa. Ele também participou efetivamente da organização do Santuário Mãe Rainha e realizou outras atividades importantes em várias pastorais, como a carcerária e a que atuava no antigo Manicômio Judiciário. O padre José Paulo Pires chega aos 85 anos de idade com uma vida intensa dedicada à Igreja e à evangelização.
“A Câmara dos Vereadores de João Pessoa não está, nesse momento, homenageando apenas o padre José Paulo, mas também toda a Igreja. Este reconhecimento é motivo de muito orgulho. Ele prestou relevantes serviços às paróquias como missionário, monsenhor e homem de fé”, comentou o arcebispo da Paraíba, Dom Manoel Delson. “Sou muito grato a todos os vereadores que tiveram essa iniciativa”, acrescentou o arcebispo.
A vereador Raíssa Lacerda fez um pronunciamento emocionado, ao falar sobre a trajetória de vida do religioso. “A história desse padre [José Paulo Pires] é muita rica e de muito amor às pessoas. Essa Casa estava, há muito tempo, devendo esta justa homenagem a esse homem caridoso, que entregou sua vida a Deus para servir os mais humildes”, ressaltou a parlamentar. “Agradeço a Deus e a Nossa Senhora por terem me proporcionado esse momento tão lindo e maravilhoso”, reforçou.
Os filhos do homenageado, Paulo Cézar e Angelina Maria Pires, usaram a tribuna para falar em seu nome. “Agradecemos aos presentes por essa merecida homenagem ao meu pai, que tem uma história dedicada à Igreja e às pessoas, um sacerdote que cumpriu magistralmente sua missão”, declarou Paulo. “Você, meu pai, é um verdadeiro exemplo para todos nós”, afirmou Angelina.
A mesa da sessão foi composta pela vereadora Raíssa Lacerda e sua mãe, Denise Lacerda; pelo arcebispo Dom Delson; pelo vereador Carlão (PSL), que secretariou os trabalhos; e pelos filhos do homenageado. O coral Antônio Leite de Figueiredo, da CMJP, regido pela maestrina Socorro Estrela e com a participação do solista Paulo Brasil, cantou as músicas “Con Te Partirò” (Andrea Bocelli) e “Oração Pela Família” (Padre Zezinho).

Comentários

comentários