Xeque-Mate: Conselheiro do TCE-PB é alvo de nova fase da Operação

O conselheiro do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) Fernando Catão é alvo da quarta fase da Operação Xeque-Mate, deflagrada na manhã desta quarta-feira (22). As atividades contam com a participação de 30 policiais federais. São cumpridas cinco ordens judiciais nas residências de Fernando Catão em João Pessoa e Campina Grande, bem como na sede do TCE-PB, no bairro de Jaguaribe, na Capital.

Fernando Catão é considerado suspeito em um dos episódios investigados pela Operação Xeque-Mate. O conselheiro do TCE-PB teria participado da negociação que impediu a construção de um shopping center em Intermares. O suposto envolvimento de Catão no esquema fez com que as apurações relativas à Xeque-Mate fossem transferidas para o Superior Tribunal de Justiça (STJ) em outubro do ano passado.

“As medidas hoje cumpridas possuem o escopo angariar elementos de prova relacionados à possível prática ilícita de concessão de medida cautelar, pelo Tribunal de Contas do Estado da Paraíba, no intuito de impedir a construção do Shopping Pátio Intermares”, divulgou a Polícia Federal.

Conforme as investigações, o conselheiro do TCE-PB teria aproveitado suas funções para agir em favor dos interesses do empresário Roberto Santiago, um dos denunciados pelo Ministério Público na Xeque-Mate. Roberto Santiago está preso desde 22 de março deste ano.

A quarta fase da Operação Xeque-Mate investiga ainda suspeitas de atuação irregular de uma ONG sediada na cidade de Campina Grande. A Polícia Federal não divulgou detalhes sobre a organização não governamental.

Do Portal Correio

Comentários

comentários