Companhia de Artes Abner recebe Comenda Ariano Suassuna

O diretor da Companhia de Artes Abner, Aldo Galdino, recebeu da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), em sessão solene, na tarde desta quarta-feira (8), a Comenda Cultural Ariano Suassuna. A outorga da honraria ao grupo foi uma proposta da vereadora Eliza Virgínia (PSDB), em reconhecimento às atividades realizadas pela equipe, que já tem 15 anos e já se consagrou pela produção cênica “A Casa do Julgamento”. O espetáculo trabalha, em cada edição, um tema de impacto social, evangelizando e conscientizando acerca de problemáticas sociais.

Após exibir um vídeo apresentando aos presentes os trabalhos da Cia Abner, Eliza Virgínia chamou a atenção para a nova produção do grupo, que vai tratar da temática “Aids, esse não precisa ser seu fim”. Eliza se revelou encantada com a qualidade do evento cultural e evangelístico produzido e disse que os artistas da Companhia são incansáveis, munidos de um vigor excepcional.

A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids) é uma realidade e o índice de pessoas infectadas na adolescência está crescente, muito devido à erotização precoce. O Governo já admite que crianças de 9 anos já têm uma vida sexualmente ativa, disponibiliza vacinas contra o vírus HPV para essa faixa etária, mas se esquece de atuar forte em campanhas contra o vírus causador da Aids. Hoje não existe só liberdade, mas sim libertinagem”, comentou a vereadora.

Na ocasião, o artista Daniel Cosmo realizou um momento de louvor, e após isso, Aldo Galdino recebeu a honraria das mãos de Eliza Virgínia. “Sou ator, produtor, conduzo a Cia Abner, mas principalmente sou servo de Deus. Em 15 anos, já tratamos de temas como segurança no trânsito, condições prisionais, mentira, tabagismo, Lei Maria da Penha, entre outros, além de percorrer cidades do Brasil, Portugal, Alemanha e EUA”, relatou o diretor da Companhia Abner.

Ele ainda salientou que o grupo tem na arte uma finalidade, propondo que o cidadão possa levar uma vida com Deus. “Somos frutos de uma palavra dada por Deus e Ele vai nos conduzir. Essa honraria não é minha, ela é toda nossa, de toda a equipe que participa de nosso projeto”, frisou Aldo Galdino, com olhos marejados e após tremer a voz algumas vezes, durante seu discurso.

O pastor da igreja Betel do bairro da Torre, Inácio Ferreira de Paiva Neto, destacou que é uma manifestação de Deus trabalhar com arte da forma como o Cia Abner faz. “Cristianismo tem tudo a ver com arte e cultura. O cristianismo se manifesta nas culturas, sejam elas quais forem, em uma tentativa de redimir, de que é possível fazer arte não só pela arte, mas revelando verdades e princípios muito claros na Bíblia, para a Glória de Deus. O espetáculo ‘A Casa do Julgamento’ é uma das vertentes da Cia Abner que tem impactado vários cidadãos”, observou.

Também compareceram ao evento integrantes da produção “A Casa do Julgamento”, além do bispo Michael, da Comunidade Sara Nossa Terra, e da mãe do homenageado, Euza Galdino.

Casa do Julgamento” entra em cartaz em julho no Ronaldão

O espetáculo “Casa do Julgamento: Aids, esse não precisa ser seu fim” acontece no Ginásio Poliesportivo Ronaldo Cunha Lima, o Ronaldão, localizado no bairro do Cristo, de 6 a 16 de julho. Da quarta (6) à sexta-feira (8), o horário será a partir das 19h e, no sábado (9), às 16h. Na segunda semana, da segunda (11) à sexta-feira (15) a encenação ocorre a partir das 19h e, no sábado (16), a partir das 16h.

Cia Abner

A Cia de Artes Abner existe há 15 anos e tem o objetivo de comunicar a palavra de Deus por meio de expressões artísticas e educativas, promovendo ou participando de espetáculos em teatros, escolas, igrejas e praças, tanto em João Pessoa quanto em outras cidades do Brasil, Portugal, Alemanha e EUA. Em 2015, a Cia Abner fundou o Espaço Abner – Escola Cristã de Artes e Aluguel de Fantasias, com cursos de teatro, dança, técnicas circenses, de música, maquiagem artística e de cinema. Desde 2006, a Cia Abner adquiriu o direito de promover o espetáculo “Casa do Julgamento”, produção que já foi apresentada em mais de sete países e vista por mais de 100 mil pessoas, além de ter sido sagrada como o maior espetáculo interativo cristão da Paraíba.

Tweet about this on TwitterShare on FacebookEmail this to someonePrint this page

Comentários

comentários