Lígia visita Hemocentro de Campina Grande e pede doações à população

A vice-governadora da Paraíba Lígia Feliciano visitou, nessa segunda-feira (13), o Hemocentro de Campina Grande e aproveitou para lembrar a população sobre a campanha de incentivo à doação de sangue ‘Junho Vermelho’ que começa nesta terça-feira (14) em todo o país. Nesta terça-feira também é comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue. Na Paraíba, a campanha, que segue até o dia 30 de junho, se estende por toda a hemorrede, composta de dois Hemocentros, na capital e o regional, em Campina Grande, além dos 11 Hemonúcleos.

“O mais importante é ajudar a quem precisa. A doação não leva muito tempo e quem doa pode salvar uma vida. Doar sangue é um gesto muito bonito e importante. Aproveito para reforçar o pedido de doação também para as pessoas que têm os tipos de sangue mais raros como, por exemplo, o sangue tipo O negativo”, disse a vice-governadora Lígia Feliciano.

A vice-governadora também ressaltou que o Hemocentro de Campina Grande realiza atendimento para pacientes hemofílicos e com doença falciforme. Este atendimento é integral nas áreas de hematologia, psicologia, serviço social, odontologia, entre outros.

O Hemocentro de Campina Grande é o principal fornecedor de bolsas de sangue para o Hospital de Emergência e Trauma, além de também atender toda a rede hospitalar da região, tanto pública quanto privada. “Só a nossa regional de saúde atende mais de 42 municípios, mas quando se trata do hospital de Trauma, essa demanda aumenta para mais de 100 municípios, pois o hospital recebe pacientes de diversas regiões do estado e por isso precisamos ter estoque para atender as solicitações”, ressaltou a diretora do Hemocentro de Campina Grande, a dentista Elília Pombo.

Ainda de acordo com a diretora, devido aos festejos juninos há risco de diminuição dos estoques de bolsas de sangue. “Pedimos que quem estiver apto a doar nos procure e doe, pensem sempre, hoje eu posso não estar precisando, mas amanhã pode ser eu ou alguém da minha família, pensando nisso, devemos criar sempre essa rede de solidariedade”, destacou Elília Pombo.

A diretora do Hemocentro de Campina Grande explica que o processo de doação não é burocrático, mas sim cuidadoso.  “A pessoa que vai receber o sangue deve receber com a maior segurança possível de quem está recebendo o sangue de qualidade”, completou. 

Tweet about this on TwitterShare on FacebookEmail this to someonePrint this page

Comentários

comentários