Vereador Marmuthe Cavalcanti divulga nota sobre vazamento de conversa no Whatsapp

O vereador de João Pessoa,  Marmuthe Cavalcanti (PSD),  divulgou uma nota oficial, na noite desta quarta (1), esclarecendo sua versão sobre o vazamento de uma conversa que tinha com outros vereadores em um grupo de parlamentares no Whatsapp.  Mais cedo o blog registrou o vazamento.

 

LEIA MAIS: Conversa de vereadores de JP no Whatsapp vaza

 

Veja na íntegra a nota do vereador sobre o episódio:

 

NOTA: À POPULAÇÃO DE JOÃO PESSOA E À COMUNIDADE MÉDICA

 

Diante do vazamento de um trecho de diálogo privado, feito em um grupo de mensagens instantâneas dos vereadores da Situação da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), na madrugada desta segunda-feira (30/05), quero fazer um reparo às versões distorcidas que têm surgido em alguns meios de comunicação.

Em primeiro lugar, peço as mais sinceras desculpas a todos que possam ter se sentido atingidos, direta ou indiretamente, com o que escrevi. Não fiz qualquer menção aos médicos, mas sim a um determinado sindicato, que nem mencionei o nome, mas que de forma injuriosa e incitando o ódio, tem feito uma campanha desleal contra a maioria dos vereadores de João Pessoa.

O comentário que fizemos nesta conversa privada, em um grupo privado e restrito de mensagens, foi realizado em um momento de grande revolta, após ter sofrido uma forte agressão verbal por um médico descontrolado, que certamente não representa a valorosa categoria médica de nosso Estado.

Para contextualizar o fato, quero relatar que levei minha esposa (que está grávida) para fazer uma consulta médica, porque ela passou mal e fui tratado de forma desrespeitosa e agressiva pelo médico que nos atendeu. Diante daquela situação, qualquer um se revoltaria, pois toda ação tem uma reação. Além do mais, não é do meu feitio e costume me expressar com palavras desagradáveis.

Por isso compartilhei a informação, de forma exaltada, com outros parlamentares da Câmara. E quando fiz aquele comentário sobre o caso, quis fazer a defesa do Parlamento Municipal, para que tomasse uma atitude, evitando que esse tipo de agressão se repetisse com outros vereadores.

Destaco ainda que o médico que me agrediu verbalmente provavelmente foi induzido ao erro pelas constantes investidas deste sindicato, que tenta sistematicamente macular a minha imagem. É tanto que um panfleto emitido pela entidade, com informações distorcidas, propositalmente, omitindo os benefícios que aprovamos em prol da categoria, estava em sua mesa, o que o incitou a tomar a atitude agressiva contra mim.

Acredito que a intenção do referido médico não foi só atingir a minha pessoa, mas a todos os vereadores que votaram favoravelmente ao Projeto de Lei N° 40/2016, encaminhado à CMJP pelo Executivo Municipal, que proporcionou, inclusive, a incorporação definitiva das gratificações ao salário dos médicos que atuam pela Prefeitura de João Pessoa.

A medida teve impacto direto e positivo sobre o cálculo de férias, 13º salário e também da aposentadoria. Esse último e mais importante, pela sua relevância financeira futura, garantindo de forma transparente a certeza de uma aposentadoria digna e condizente com a profissão. Assim, fica clara a obtenção de ganhos reais por parte dos profissionais. E neste processo, o sindicato participou de todas as negociações, inclusive do valor da gratificação. Logo, não poderia lançar campanha para transformar vereadores em vilões.

 

Nesse contexto, o referido sindicato precisa repensar seus atos, pois a tentativa de jogar a categoria médica contra os parlamentares da Situação, manipulando informações, foi o ponto de partida para este lamentável episódio. Vale salientar ainda, que em nenhum momento o Sindicato dos Médicos procurou os vereadores de João Pessoa para dialogar e ouvir os motivos que os fizeram votar a favor deste Projeto de Lei Municipal.

Tenho a certeza de que o diálogo é realmente o caminho para a solução dos conflitos, mas quando alguém parte para a agressão verbal e o desrespeito, como foi neste caso onde fui vítima; ou para a difamação e incitação da violência, como fez e vem fazendo o sindicato em sua campanha midiática, através de painéis eletrônicos em vias públicas e distribuição de panfletos, expondo de forma negativa a maioria dos vereadores; as coisas mudam de figura.

Também é importante ressaltar que a Prefeitura da Capital sempre vem dialogando e construindo alternativas possíveis para reajustar o salário dos médicos que prestam serviços à Secretaria Municipal de Saúde. Enfim, lamento profundamente este acontecimento e reafirmo a intenção e disposição do nosso mandato de continuar lutando por melhorias para a saúde pública em nossa cidade. E ao lado dos demais vereadores da Capital, estabelecer e manter um diálogo civilizado com todos os sindicatos, e que seja pautado no respeito mútuo, na verdade dos fatos e na defesa do interesse público.

 

 

João Pessoa, 01 de junho de 2016.

 

 

Vereador Marmuthe Cavalcanti

Comentários

comentários