Juiz nega dois pedidos de Cida para retirar propaganda de Cartaxo e ter direito de resposta no guia de Luciano

O juiz da propaganda de mídia em João Pessoa, José Ramos Ferreira Júnior, negou duas liminares pedidas pela coligação Trabalho de Verdade, encabeçada por Cida Ramos (PSB), para que a socialista tivesse direito de resposta nas inserções da coligação Força da união por João Pessoa, encabeçada por Luciano Cartaxo (PSD).

Nos pedidos de liminares, os socialistas questionam os seguintes textos ditos pelo candidato a vice de Cartaxo, Manoel Junior, mas que no vídeo não aparece a identificação:

 

  • Locutor não identificado: Porque Cida só quer brigar com Luciano? Não era melhor mostrar o que quer fazer por João Pessoa? Luciano fez muito e ainda vai dobrar o número de escolas em tempo integral, fazer mais creches, construir duas novas UPAS e a nova Bica. Porque Cida não faz o mesmo? A candidata parou no tempo e só fala do passado. Prefeito é Luciano, cinquenta e cinco, ele está levando João Pessoa pra frente. Prefeito! É Luciano cinco, cinco, prefeito.”

 

  • Locutor não identificado: Nepotismo é quando alguém dá emprego ao parente sem concurso. Ricardo Coutinho nomeou dois irmãos na prefeitura. Isso é nepotismo? Cida Ramos manteve uma irmã sem concurso, durante anos, atuando na secretaria dela. Isso é nepotismo? Célia Cartaxo é sanitarista aprovada por concurso antes de Luciano ser prefeito. Foram convocados por Luciano, mais de setecentos servidores. O que Cida quer, é criar uma guerra eleitoral sem limites.”

 

Na decisão desta quinta-feira (8), o juiz diz que não vislumbra, inicialmente, que a propaganda veiculada por Cartaxo possua “ intuito de degradar, ridicularizar, ferir a honra a moral da candidata de oposição à Prefeitura de João Pessoa”.

 

Écliton Monteiro

 

 

 

Comentários

comentários