VÍDEOS: Câmara de Cabedelo tem tumulto com vereadores, assessor levado para delegacia, manobras e presidente escoltada e chamada de golpista

A sessão da Câmara Municipal de Cabedelo protagonizou mais uma noite tumultuada com direito a protesto, polícia e manobras. A presidente da Casa, Geusa Ribeiro, se recusou a aceitar o projeto, da maioria dos vereadores, que solicitava urgência na votação da proposta que anula a eleição da vereadora para presidir a Câmara no próximo biênio.

Centenas de pessoas estiveram na frente da Câmara e outras lotaram a galeria da Casa. Em meio aos protestos,  o assessor do vereador José Eudes, Alessandro Batista de Lima, conhecido como Sandro do Sindicato, foi conduzido à delegacia acusado de desacato a guarda municipal que tentava manter a ordem no local. Sandro também é presidente do PT e autor do pedido de adiamento das eleições na Justiça Eleitoral.

 

Já o vereador Josemar foi acusado por populares de tentar tumultuar a sessão acusando um surdo que acompanhava a programação, acusando o deficiente auditivo de tentativa de agressão, mas o homem estaria apenas se comunicando por LIBRAS.

 

Chamada de “golpista” na saída da Câmara, Geusa preferiu não falar com a imprensa em meio ao protesto. Veja:

Comentários

comentários